Política

PF investiga envolvidos em fraude para obstruir a investigação da morte de Mariella

A operação da Polícia Federal neste domingo (24) que resultou na prisão do deputado federal Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ), do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Domingos Brazão, como suspeitos de serem os mandantes da morte da vereadora Marielle Franco (Psol) e do motorista Andreson Gomes, além da prisão de Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, pela suspeita de acobertar o crime, deverá ter desdobramentos nos próximos dias.

Segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim, de O Globo, “a investigação em curso da PF vai atingir também aqueles que, desde 2018, quando o assassinato aconteceu, não deixaram as autoridades investigarem, plantaram pistas falsas e travaram o andamento das apurações — são sobretudo políticos e policiais”

Sobre o autor

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo